A

AGUILHÃO: o mesmo que ferrão.

ALADOS: indivíduos que possuem asas.

ÁLCALIS: nome dado às bases (pH básico).

ALICERCE: parte maciça da alvenaria que serve de base às paredes de um edifício.

AMETABÓLICO: termo aplicado aos insetos que não sofrem metamorfose durante seu ciclo de vida.

ANÔMALOS: irregulares, com algum defeito.

ÁPTEROS: indivíduos desprovidos de asas.

ARACNÍDEOS: classe do reino animal, aonde estão inclusos as aranhas, os escorpiões, os pseudo-escorpiões, escorpiões-vinagre, solpúgidos, carrapatos, ácaros e alguns grupos obscuros.

ARTRÓPODES: Animais invertebrados com membros articulados.

B

BULBO COPULADOR: órgão de cópula presente nos machos das aranhas.

C

CARAPAÇA: Revestimento córneo, quitinoso ou calcário, que protege o corpo ou parte do corpo de diversos animais, como nas tartarugas e crustáceos..

CASTAS: classe social, geração.

CASULO: casca ou revestimento protetor de uma massa de ovos, larva ou pupa. Em alguns casos pode ser até mesmo de um animal adulto.

CEFALOTORAX: divisão do corpo em que a cabeça está unida ao tórax.

COLEÓPTEROS: uma das ordens pertencentes à classe dos insetos, formada pelos besouros.

COLÔNIA: grupo de organismos da mesma espécie que vivem juntos.

D

DIMORFISMO SEXUAL: sexo sob duas formas distintas.

E

ECDISES: processo de troca do exoesqueleto em artrópodes e de pele em alguns vertebrados.

ECLOSÃO: desabrochamento, desenvolvimento.

ECOLOCALIZAÇÃO: Sentido de orientação de alguns animais, como golfinhos e morcegos, que emitem sons de alta frequência, inaudível ao homem e, ao esbarrar em algum objeto, retornam sob a forma de eco.

ECTOPARASITOS: parasitas que vivem no exterior de seu hospedeiro.

ÉLITROS: nome dado à compacta estrutura que envolve a parte superior de alguns insetos, como por exemplo, dos besouros (muitos consideram como carapaça).

ESPÍCULA: espeto utilizado para repelir pombos.

ESPOROS: célula dentro de um envoltório resistente, capaz de desenvolver-se independentemente em um novo indivíduo.

EXPURGO: tratamento a gás em ambiente fechado ou através da instalação de tendas plásticas específicas para este fim. São empregados defensivos conhecidos como fumigantes.

F

FECALÓIDE: relacionado às fezes, excrementos.

FEROMÔNIOS: sinais químicos transmitidos entre membros de uma mesma espécie e que podem influenciar o desenvolvimento ou o comportamento.

FRUGÍVOROS: que se alimentam de frutos.

FOLÍVOROS: quem se alimentam de folhas.

FORRAGEAMENTO: espaço percorrido por cupins subterrâneos por um substrato, geralmente dentro de túneis externos, por eles mesmos construído.

G

GÁSTER: “abdômen” (como por exemplo, referindo-se ao da formiga cortadeira)

H

HABITAT: lugar de habitação natural ou rural de um indivíduo ou grupo de organismos.

HALOGÊNIOS: elementos químicos não metabólicos, cuja família compõe o grupo VIIa da tabela periódica. Apresentam comportamento químico parecidos e formam compostos com propriedades semelhantes. São eles: flúor, cloro, bromo, iodo e astato. Todos produzem sais de sódio e entre os mais conhecidos está o sal de cozinha.

HEMATÓFAGOS: que se alimentam de sangue.

HEMOLINFA: Equivalente ao sangue dos insetos.

HEMIMETABOLIA:
Metamorfose de desenvolvimento gradual com fases de ovo, ninfa e adulto.

HERMAFRODITAS: animais que apresentam tanto aparelho reprodutor masculino, como feminino.

HOLOMETABÓLICA: desenvolvimento dos insetos com fases de ovo – larva – pupa – adulto.

HOSPEDEIRO: organismo que abriga outro como parasita.

HÚMUS: espécie de adubo orgânico muito rico em nutrientes, resultado da transformação da matéria orgânica do solo, realizada pelas minhocas; nada mais é que o excremento das minhocas.

I

IMERSÃO: mergulhar, afundar em líquido.

INSETÍVOROS: quem se alimentam de insetos.

K

KNOCK-DOWN: efeito “choque” na aplicação de um determinado produto sobre uma praga.

L

LEPIDÓPTERA: pertencente à classe dos insetos, esta é uma ordem formada por mariposas e borboletas.

M

MESOSSOMA: pré-abdomem.

MOLUSCO: pertencentes ao reino animal, este filo compreende animais de corpo mole, com diferentes classes possuidoras de hábitos distintos.

MORFOLÓGICOS: forma de órgãos e organismos.

MUDA: eliminação de revestimento externo do corpo (exoesqueleto, cutícula, escamas, penas ou pêlos).

N

NECROSE: morte de células, de tecidos ou até mesmo de parte de um órgão, devido à infecção ou alterações na irrigação sanguínea.

NECTARÍVOROS: que se alimentam de néctar.

O

OLHOS COMPOSTOS: formado por várias unidades visuais, chamadas omatídeos, formando uma imagem em mosaico.

ONÍVOROS: indivíduos que se alimentam de substâncias animais e vegetais diversas.

OPISTOSSOMA: parte do corpo da aranha aonde realiza as tarefas vegetativas: digestão, circulação, respiração, excreção, reprodução, e produção da seda.

OOTECA: invólucro protetor para o conjunto de ovos.

P

PALPOS: parte ou apêndice que se projeta, freqüentemente sensitivo, na cabeça ou perto da boca em alguns invertebrados.

PATERNOGÊNESE: quando os óvulos se desenvolvem, gerando filhotes, sem necessidade de fecundação.

PATOGÊNICO: indivíduo causador ou produtor de doenças.

PEDIPALPOS: ordem de aracnídeos de abdome segmentado, unido ao cefalotórax por um pedúnculo muito delgado e cujas patas do 1º par são muito compridas e terminadas por garras.

PERÓXIDO: óxido em que existem dois átomos de oxigênio diretamente ligados.

PESTE BUBÔNICA: também conhecida como peste negra, é uma doença transmitida pela bactéria Yersinia pestis, transmitida pela pulga do rato.

PECTEN: espécie de bivalves.

PISCÍVOROS: indivíduos que se alimentam de peixes.

POLINÍVOROS: indivíduos que se alimentam de pólen e também acabam por auxiliar na polinização.

PROSSOMA: parte do corpo da aranha onde concentram-se as atividades de locomoção, alimentação, percepção do meio, e sistema nervoso.

PUPA: larva em casulo (tecido por ela) a sofrer metamorfose.

Q

QUELÍCERAS: apêndices anteriores dos aracnídeos.

QUIRÓPTEROS: ordem pertencente ao reino animal e à classe dos mamíferos, aonde estão presentes os morcegos.

R

RANÍVOROS:ndivíduos que comem rãs, como por exemplo, os morcegos.

REVOADAS: vôo nupcial de alguns insetos sociais.

RIQUÉTSIAS: gênero de bactérias que são carregados como parasitas por vários carrapatos, pulgas, piolhos e causam doenças tais como “tifo” em seres humanos.

RICKETTSIAS: pequenas bactérias que, obrigatoriamente, atuam como parasitas intracelulares.

S

SALMONELOSE: intoxicação alimentar causada pela bactéria Salmonella entérica. Causa diarréia intensa e outros sintomas abdominais.

SIFONÁPTEROS: indivíduos da classe dos insetos. São as pulgas (parasitos externos que se alimentam do sangue dos mamíferos e aves), bicho-de-pé.

T

TENSOATIVO: substâncias que diminuem a tensão superficial ou influenciam a superfície de contato entre dois líquidos.

TRAGO: apêndice membranoso presente em alguns morcegos, ereto, variável na forma e tamanho, situado próximo à abertura do conduto auditivo.

TROFALOXIA: forma de alimentação que ocorre boca à boca.

X

XILÓFAGOS: indivíduos que se alimentam de celulose e seus derivados.